Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Caraguatatuba, São Paulo, Brazil
Deixar registrado aqui essa fase da minha vida. Difícil, talvez a pior, mas como tal já passou. Conheço meu inimigo, portanto nunca subestimo o Câncer. Esse mal é traiçoeiro, e como!!! Não valorizo a sua passagem muito menos o seu fantasma. Não deixo de viver um dia sequer, grata a Deus que me concebe, feliz por ser a mulher forte que sou. Ando com Fé, e bola pra frente. A vida não para e eu também não.

Translate

Total de visualizações de página

29 de outubro de 2010

CAZUZA O TEMPO NÃO PÁRA


Wilma 29/10/10
 Como diria Cazuza, o tempo não pára.


Mas como o tempo demora a passar quando nos estamos envolvidos com os nossos problemas. 
Como todo o resto, temporariamente perde o sentido.
Ainda bem que é temporário, embora nem sempre a gente acredite.
Durante a quimioterapia, uma amiga me trouxe uma uma máscara para os cílios.
Com poderes mágicos, possui um pincel oblíquo que curva os cílios ao máximo.
Sua fórmula acho que foi desenvolvida pela NASA.
Usa polímeros de látex para dar cobertura e fixação máxima, além de ser resistente a água.
Ao meu ver totalmente inútil.
Polímeros de látex???
Que utilidade tem essa P....
Eu sem cílios, sem sobrancelhas, careca, feia que nem a mãe do capeta, veria utilidade, na tal máscara para cílios.

Wilma 29/10/10
Tá de brincadeira comigo?
Olhe para mim!
Eu não tenho cílios!
Fica com isso para você.
Foi então,  que ela,  numa calma absurda, me falou pausadamente.
O Coisa, está sem cílios.
Você está careca, não é careca.
Você está doente não é doente.
Percebe a diferença?
Mas, você pode ficar com dó de você para sempre, a opção é sua.
Tudo vai voltar ao que era antes, rápido, e melhor ainda.
É pegar ou lagar.
Vai querer ou vai continuar com esse C. docinho.
Bem, temporariamente doente sim, pode ser, hoje eu questiono até isso.
Mas, burra jamais.
Que coisa útil essa máscara para cílios!
Será que quando essa acabar ela vai me dar outra?
Acho que não, é melhor eu economizar...
Afinal, não é sempre que encontramos uma máscara para cílios, que transformam a maneira da gente ver as coisas.
Percebe?

Wilma 29/10/10
 Eu nunca tive um olhar tão bonito!
Não, não foi a tal máscara com utilissímos Polímeros de látex.
Mas porque hoje eu consigo ver o amor de Deus em mim.
Um grande beijo a todas vocês, que hoje se acham temporariamente em tratamento.
Tudo passa.


27 de outubro de 2010

Taróloga Vênus Faz Uma Homenagem as Portadoras do Câncer de Mama


Virna meu amor.
Que amanhã, o próprio mestre, conduza as mãos firmes do Dr. André, que é um Anjo.
Que nós a tenhamos de volta, para o carinho da sua pequena, dos seus pais, da sua irmã Vênus seu cunhado, e dessa imensa família, de Guerreiras, que a dor comum nos aproximou atráves dos blog's, para orarmos uma pelas outras. Deus esteja contigo agora e sempre.
Força Menina Linda,  tudo há de passar.

26 de outubro de 2010

Humor e Informação sobre o Câncer de Mama.

O humor leve aliado à informação foi à forma escolhida pela Master para transmitir a importância da prevenção.
No filme "Se eu pudesse, faria por você" , um homem pede à mulher que faça o autoexame e também a mamografia regularmente. E, através do humor, procura sensibilizar as mulheres sobre a importância de se cuidar.


O Câncer de Mama, quando diagnosticado precocemente, tem a cura em 95% dos casos. Principalmente por esse motivo, diversas Ongs e Intituições de saúde realizam ações informativas quanto a importância do autocuidado e da prevenção, como o exame de mamografia.
Dentre essas ações de conscientização das mulheres, o filme da Sociedade Brasileira de Mastologia - Regional Paraná  apresentada um lado inusitado: a preocupação do homem com a mulheres, além do alerta sobre a importância da mamografia e do autoexame.
"Um dia, um amigo, sem que eu perguntasse nada, começou a contar o drama que a mulher dele estava passando com o câncer de mama.
Ela estava superando, mas fica claro que a mulher sofre, os filhos sofrem e o homem sofre. A família inteira sofre com isso", destaca Flávio Waiteman, vice-presidente de criação da agência Master, responsável pela ação.
Ficha Técnica
Titulo: Se eu pudesse, faria por você.
Cliente: Sociedade Brasileira de Mastologia - Regional Paraná
Agência: Master Comunicação
Diretor de Criação: Flavio Waiteman e Victor Afonso
Redator: Flavio Waiteman e Fabio Ludwig
Direção de arte: Fred Oliveira
Produtora de filmes: Cine
Diretor de cena: Clovis Melo
Som: Jamute Áudio
RTV: Thaysa Bono
Atendimento: Cicero Rohr
Aprovação: Dr. Leo Francisco Leone Junior

Autor: Carlos Guimarães

Fonte: NQM Comunicação






25 de outubro de 2010

STRESS TRISTEZA E LUTO PODEM AUMENTAR O APARECIMENTO DE CÂNCER DE MAMA

Eu ainda espero por pesquisas com pessoas que não se enquadram, no perfil de tristeza abaixo.
Talvez, essas pessoas não despertem a atenção de órgãos tão importantes como o American Journal of Epidemiology ou Finnish Twin Cohort, mas essas pessoas existem, em uma quantidade muito menor, mais é fato.


Uma pesquisa finlandesa, sugere que acontecimentos muito estressantes podem aumentar os riscos de aparecimento de câncer de mama. Principalmente aqueles que causam tristeza ou luto.



 Os resultados dessa pesquisa  foram publicados na American Journal of Epidemiology, uma importante revista médica dos Estados Unidos.



No ranking dos pesquisadores, o divórcio aparece no topo da lista, seguido da morte do marido ou de um parente ou amigo muito próximo. Segundo a pesquisa, o perigo mais do que dobra para as mulheres que se divorciam e é duas vezes maior para as que ficam viúvas.


Desgastes emocionais não necessariamente ligados a ocorrências tristes também embutem algum risco. Entre eles, a simples mudança de casa. “Nenhum estudo do gênero havia conseguido informações tão precisas quanto esse”, diz o oncologista Artur Katz, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.



O câncer de mama é a segunda neoplasia mais comum entre as brasileiras. De acordo com as estimativas do Instituto Nacional do Câncer, só neste ano serão registrados cerca de 40.000 novos casos da doença.



A pesquisa finlandesa é produto de um universo riquíssimo em informações – o Finnish Twin Cohort, uma base de dados com o histórico atualizado de cerca de 20.000 pares de gêmeos nascidos na Finlândia antes de 1958. A partir dela, é possível examinar a influência da genética, do meio ambiente e dos fatores psicológicos no desenvolvimento de doenças crônicas. Para chegar aos resultados sobre o câncer de mama, foram analisados dados sobre a vida de mais de 5 400 mulheres e suas respectivas irmãs gêmeas, recolhidos durante quinze anos.



Os pesquisadores concentraram a atenção apenas nos pares de gêmeas em que uma delas desenvolveu câncer e a outra não. Os pares em que as duas irmãs tiveram a doença ou que apresentavam antecedentes familiares foram excluídos. Assim, eles evitaram que uma possível propensão genética pudesse interferir nos resultados.

Também foram deixadas de lado as mulheres que apresentavam outros fatores de risco comprovadamente associados ao câncer de mama – como primeira menstruação precoce, menopausa tardia, tabagismo e primeira gravidez em idade avançada.



Os médicos, no entanto, continuam sem entender por completo o mecanismo que faz com que o stress repercuta de forma tão negativa na saúde das mulheres. O que se sabe até o momento é que altas doses de stress interferem na produção de estrógeno. Em demasia, o hormônio acelera a multiplicação das células mamárias.

Nesse processo, cresce a possibilidade de ocorrer um erro, o que pode levar ao aparecimento de um tumor. Mas ninguém desvendou ainda como o stress age sobre o estrógeno.



22 de outubro de 2010

Breast Cancer Awareness Month

Um conjunto de fotos em tom rosa foi a maneira encontrada pela NASA, para homenagear o "Mês Rosa", em honra do Breast Cancer Awareness Month.
Vão desde a topografia da Terra ao longe luas e supernovas ... 
Com imagens assim, tenham todos um excelente final de semana.
BJS.

A CARÍCIA ESSENCIAL

Hoje eu estou fazendo uso pela primeira vez de um presente, que ganhei na ONG VIVA MELHOR.
Para preencher temporariamente o vazio, estético deixado pela mastectomia.
Isso me trouxe a mente,  o conto abaixo, que li há um bom tempo atrás, em um dos livros do Roberto Shinyashiki.
Na época eu fiquei encantada com os tais, saquinhos de carinhos quentes.
E na minha vida adulta e prática, vejo que a providência divina, sempre embala, as nossas eventuais necessidades em saquinhos de carinhos quentes.
Estou enviando um desses carinhos quentes temporários a minha querida Fátima de S. Borja-RS.
A ela e a sua florzinha Isamel, um abraço bem apertado cheio de carinhos quentes.
E a certeza que nessa vida efémera, tudo passa, e rápido até o uso desse carinho quente.





Neste conto, Claude Steiner, com muita sabedoria e ternura, sintetiza muitas idéias sobre Carícias.
Era uma vez, há muito tempo, um casal feliz, Antonio e Maria, com dois filhos chamados João e Lúcia.
Para entender a felicidade deles, é preciso retroceder àquele tempo.
Cada pessoa, quando nascia, ganhava um saquinho de carinhos.
Sempre que uma pessoa punha a mão no saquinho podia tirar um Carinho Quente. Os Carinhos Quentes faziam as pessoas sentirem-se quentes e aconchegantes, cheias de carinho. As pessoas que não recebiam Carinhos Quentes expunham- se ao perigo de pegar uma doença nas costas que as fazia murchar e morrer. Era fácil receber Carinhos Quentes.
Sempre que alguém os queria, bastava pedi-los.
Colocando-se a mão na sacolinha surgia um Carinho do tamanho da mão de uma criança.
Ao vir à luz o Carinho se expandia e se transformava num grande Carinho Quente que podia ser colocado no ombro, na cabeça, no colo da pessoa.
Então, misturava-se com a pele e a pessoa se sentia toda bem.
As pessoas viviam pedindo Carinhos Quentes umas às outras e nunca havia problemas para conseguí-los, pois eram dados de graça.
Por isso todos eram felizes e cheios de carinhos, na maior parte do tempo. Um dia uma bruxa má ficou brava porque as pessoas, sendo felizes, não comprovam as poções e ungüentos que ela vendia.
Por ser muito esperta, a bruxa inventou um plano muito malvado. Certa manhã ela chegou perto de Antonio enquanto Maria brincava com a filha e cochichou em seu ouvido: "olha Antonio, veja os carinhos que Maria está dando à Lúcia.
Se ela continuar assim vai consumir todos os carinhos e não sobrará nenhum para você". Antonio ficou admirado e perguntou:
"Quer dizer então que não é sempre que existe um Carinho Quente na sacola?" E a bruxa respondeu: "Eles podem se acabar e você não os ganhará mais". Dizendo isso a bruxa foi embora, montada na vassoura, gargalhando muito.
Antonio ficou preocupado e começou a reparar cada vez que Maria dava um Carinho Quente para outra pessoa, pois temia perdê-los.
Então começou a se queixar a Maria, de quem gostava muito, e Antonio também parou de dar carinhos aos outros, reservando-os somente para ela.
As crianças perceberam e passaram também a economizar carinhos, pois entenderam que era errado dá-los. Todos ficaram cada vez mais mesquinhos.
As pessoas do lugar começaram a sentir-se menos quentes e acarinhados e algumas chegaram a morrer por falta de Carinhos Quentes.
Cada vez mais gente ia à bruxa para adquirir unguentos e poções. Mas a bruxa não queria realmente que as pessoas morressem porque se isso ocorresse, deixariam de comprar poções e unguentos: inventou um novo plano.
Todos ganhavam um saquinho que era muito parecido com o saquinho de Carinhos, porém era frio e continha Espinhos Frios.
Os Espinhos Frios faziam as pessoas sentirem-se frias e espetadas, mas evitava que murchassem. Daí para frente, sempre que alguém dizia "Eu quero um Carinho Quente", aqueles que tinham medo de perder um suprimento, respondiam:
"Não posso lhe dar um Carinho Quente, mas, se você quiser, posso dar-lhe um Espinho Frio ". A situação ficou muito complicada porque, desde a vinda da bruxa havia cada vez menos Carinhos Quentes para se achar e estes se tornaram valiosíssimos.
Isto fez com que as pessoas tentassem de tudo para consegui-los. Antes da bruxa chegar as pessoas costumavam se reunir em grupos de três, quatro, cinco sem se preocuparem com quem estava dando carinho para quem.
Depois que a bruxa apareceu, as pessoas começaram a se juntar aos pares, e a reservar todos seus Carinhos Quentes exclusivamente para o parceiro. Quando se esqueciam e davam um Carinho Quente para outra pessoa, logo se sentiam culpadas.
As pessoas que não conseguiam encontrar parceiros generosos precisavam trabalhar muito para obter dinheiro para comprá-los. Outras pessoas se tornavam simpáticas e recebiam muitos Carinhos Quentes sem ter de retribuí-los.
Então, passavam a vendê-los aos que precisavam deles para sobreviver. Outras pessoas, ainda, pegavam os Espinhos Frios, que eram ilimitados e de graça, cobriam-nos com cobertura branquinha e estufada, fazendo-os passar por Carinhos Quentes.
Eram na verdade carinhos falsos, de plástico, que causavam novas dificuldades.
Por exemplo, duas pessoas se juntavam e trocavam entre si, livremente, os seus Carinhos Plásticos. Sentiam-se bem em alguns momentos mas, logo depois sentiam-se mal. Como pensavam que estavam trocando Carinhos Quentes, ficavam confusas.
A situação, portanto, ficou muito grave. Não faz muito tempo uma mulher especial chegou ao lugar. Ela nunca tinha ouvido falar na bruxa e não se preocupava que os Carinhos Quentes acabassem.
Ela os dava de graça, mesmo quando não eram pedidos. As pessoas do lugar desaprovavam sua atitude porque essa mulher dava às crianças a idéia de que não deviam se preocupar com que os Carinhos Quentes terminassem, e a chamavam de Pessoa Especial.
 As crianças gostavam muito da Pessoa Especial porque se sentiam bem em sua presença e passaram a dar Carinhos Quentes, sempre que tinham vontade.
Os adultos ficavam muito preocupados e decidiram impor uma lei para proteger as crianças do desperdício de seus Carinhos Quentes.
A lei dizia que era crime distribuir Carinhos Quentes sem uma licença. Muitas crianças, porém, apesar da lei, continuavam a trocar Carinhos Quentes sempre que tinham vontade ou que alguém os pedia.
Como existiam muitas crianças parecia que elas prosseguiriam seu caminho. Ainda não sabemos dizer o que acontecerá. As forças da lei e da ordem dos adultos forçarão as crianças a parar com sua imprudência?
Os adultos se juntarão à Pessoa Especial e às crianças e entenderão que sempre haverá Carinhos Quentes, tantos quantos forem necessários?
Lembrar-se-ão dos dias em que os Carinhos Quentes eram inesgotáveis porque eram distribuídos livremente?
Em qual dos lados você está
A CARÍCIA ESSENCIAL Roberto Shinyashiki

UMA ESTÓRIA DE CARÍCIAS

21 de outubro de 2010

MÁRCIA CABRITA MOSTRA QUE TEM FORÇA NA PERUCA

Muito boa a entrevista  da Atriz Márcia Cabrita, em tratamento contra um tumor no ovário, para a Revista Isto É, Edição 2136 de 15/10/10.
Disponível na Internet, e nas Bancas de Jornais essa semana.
Chega ser cómico e caricata a maneira como certas pessoas ainda tratam o paciente com câncer.
Eu mesma recentemente, tive que ouvir, graças a Deus não sou surda, a seguinte pergunta.
E ai como você pegou Câncer?
Já descobriu?
Foi Alguma demanda?
Você não fazia preventivo?
Não se cuidava?
Eu me cuido!!!!

Respirei  fundo, pensei em mandá-la para bem longe.
Mas disse somente.
Continue se cuidando.
Cuide da sua "Cabecinha"  também ela precisa muito.
Além daqueles que acham que precisam de muita coragem para falar conosco, e vão esperar o momento quando eles estiverem bem, e isso pode nunca acontecer.
O que eu sinto muito,  por eles,   não por mim.
Outros querem te ver desesperadamente, e se surpreendem ao te verem tão bem.
Nossa nem parece que você esta doente!
Passou um batonzinho eim!
Eu  não sabia que existe contra indicação ao tal "batonzinho", pejorativo e maledicente.
Também não existe contra indicação a eu estar bem.
Embora sinta em tais pessoas um certo desapontamento.
Para essas pessoas eu indico as meninas dos Blogs as Guerreiras, as Vitaminadas, as Vitoriosas, as Conscientes, as Esclarecidas, as Iluminadas.
Porque estar em tratamento de Câncer, ou qualquer outra doença, ou problema, não torna você, alguém diferente ou especial.
O que torna você especial é o respeito que você tem consigo e com os demais.
E para quem ainda está nessa redoma, de preconceito.
Achando que  o paciente em tratamento de câncer, é aquele "pé na cova",  magro, carente, careca eterno,  deprimido, descuidado e muito infeliz, sem perspectiva.
Eu indico, uma viagem de optimismo e informação, através de alguns blogs., de pessoas em luta e  conquistas.
Que falam de diversas coisas, inclusive do Câncer, embora ele não seja, o ator principal  de suas vidas, e sim um coadjuvante intrometido.
Existe coisa mais edificante que ler um texto da Cristina Paiva http://cristinapaiva.blogspot.com/,
Existe frescor maior do que a beleza,  jovialidade e esperança da Virna Soledade http://superandocancerdemama-virna.blogspot.com/
E a sensatez da Cláudia V,  expondo tão generosamente, essa fase de  sua vida, ajudando a quem esta chegando agora,  matando o bicho, como ela mesma diz.
E as meninas da Gang da Mama.
Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou." Romanos 8.37   precisa dizer mais.   http://maisquevencedora-cristina.blogspot.com/
Marina Silva   Mulher, 4.7, casada, mãe de uma adolescente - meu diamante preciosíssimo. Tive câncer aos 3.8 e os médicos achavam que eu era jovem pra ter câncer. Lá vão quase dez anos, leiam o post dela sobre a forma caricata dos personagens de novela     http://aatrocha.blogspot.com/2010_09_12_archive.html
A minha queridíssima Ângela Fonseca, com sua cultura e conhecimento em alimentos funcionais, Guerreira também,  http://noticiasdacozinha.blogspot.com/
A Sabrina ela é um presente,  uma flor, uma dádiva http://mundodesabrinaa.blogspot.com/
A Marisa"Câncer de mama, não da para evitar, mas dá para curar"   http://marisaxcancer.blogspot.com/
A Selma Roberta, encantadora, linda, atuante, bem informada http://desafiandoocancer.blogspot.com/
E eu não poderia deixar de falar da Márcia   http://simplesassim-marcia.blogspot.com/
Porque ter Câncer e simples, dificíl e se livrar do preconceito.

Por que vedes um argueiro no olho do vosso irmão, vós que não vedes uma trave no vosso olho?  Hipócritas, tirai primeiramente a trave do vosso olho, e então vereis como podereis tirar o argueiro do olho do vosso irmão. (Mateus cap. VII, v. 3, 4 e 5)





FUNDAÇÃO LAÇO ROSA

Após um diagnóstico de câncer de mama durante a gestação, em 2007, Aline Lopes iniciou uma batalha contra a doença, passando por uma mastectomia radical e quimioterapia ainda grávida. Viveu uma história de luta, garra, fé e determinação que contagiou a todos à sua volta, fazendo com que acreditassem em sua cura e dando força para lutar por sua vida e a de seu filho. Para obter informações sobre o que estava vivendo, Aline teve a internet como ferramenta fundamental.
Foi inspirada na história de Nancy G Brinkera, fundadora da maior instituição de prevenção ao câncer de mama, a Susan G. Komen for the cure, que Aline, junto com as irmãs Marcelle e Andréa, decidiram ajudar e orientar pessoas com o câncer de mama e fazer de tudo para que outras famílias não passassem por tudo o que passaram.



No histórico da família, há ainda a perda precoce do pai, vítima de câncer, e um caso de câncer na tireóide de Andrea. Por conta disso, elas transformaram esse momento de dor e preocupação em uma fonte de inspiração para outras pessoas que vivem o dilema do câncer de mama, seja em suas vidas ou na daqueles que amam.
Assim nasceu a Fundação Laço Rosa. Para viabilizar o sonho, ainda sem recursos, foi criado o projeto “Sábados Solidários” de atendimento médico popular, que tem à frente o médico dermatologista Dr. Paulo Coelho Jr, marido de Aline e parceiro desta empreitada. Por dois sábados por mês, eles abrem a clínica dele, na Tijuca, e atendem pacientes que, por algum motivo, não podem pagar o valor de consulta praticado normalmente. Não existe pagamento de consulta, cada paciente contribui com o que pode, sendo o valor mínimo de R$ 25,00.
Com a adesão de alguns laboratórios, os pacientes já saem da consulta com a medicação indicada para seu tratamento.
Toda a renda arrecadada nas manhãs de sábado é revertida para viabilizar um espaço físico para a Fundação Laço Rosa.
O início de tudoSobrevivente desde 2007 após um diagnóstico de câncer de mama durante a gestação, Aline Lopes fez tanto a sua cirurgia de mastectomia radical, quanto iniciou sua jornada de quimioterapia ainda grávida. Viveu uma estória de luta, garra, fé e determinação que contagiou a todos que sabiam de seu drama. Fez com que todos acreditassem em sua cura e lhe deu forças para querer lutar por sua vida e de seu bebê.
Quis então, fazer de sua experiência, uma fonte de inspiração para outras pessoas que estão vivendo o dilema do câncer de mama, seja em suas vidas ou na vida daqueles que amam.
Como sempre quis obter informações sobre o que estava vivendo, a internet foi ferramenta fundamental na sua batalha por recursos.
Foi inspirada na estória de Nancy G Brinkera, fundadora da maior instituição de prevenção ao câncer de mama chamada Susan G. Komen for the cure, que as irmãs, Aline, Marcelle e Andréa após terem perdido o pai precocemente vítima de câncer, de terem vivido a experiência de câncer de mama da Aline e a experiência
de câncer de tireóide de Andréa, que decidiram juntas fazer a mesma promessa: acabar com o câncer de mama e fazer de tudo para que outras famílias não passassem por tudo o que passaram. Juntas tiveram a iniciativa de criar a Fundação Laço Rosa.
Porém sem recursos, precisavam de algo que sustentasse inicialmente esse sonho.
A Fundação Laço RosaA Fundação Laço Rosa é um portal na internet voltado para a divulgação sobre a prevenção e combate ao câncer de mama. No site, o leitor encontra informações, apoio e suporte emocional por meio do compartilhamento de histórias de sucesso, além de artigos de especialistas: médicos, fisioterapeutas, psicólogos e advogados. Uma espécie de “porto seguro” para aqueles que se defrontam com o diagnóstico de câncer de mama em sua vida ou na de alguém próximo.
Este é apenas o início de uma Fundação que nasce com a pretensão de ser referência brasileira em prevenção, apoio e suporte ao câncer de mama. Ainda sem sede própria, a instituição investirá todo o seu tempo e esforço na busca por um local onde profissionais voluntários capacitados em áreas diversas possam fazer atendimento. Entre os serviços que serão oferecidos, estão fisioterapia, psicologia, orientação jurídica, tratamentos de drenagem linfática, manicure especializada, terapia capilar pós-quimioterapia e banco de próteses mamárias e capilares.
Para que isso realmente aconteça, é importante que o trabalho da Fundação Laço Rosa seja divulgado, para que a semente plantada seja cuidada e logo dê frutos.




19 de outubro de 2010

CONJUGAR O VERBO EU ME CUIDO AJUDA MAS NÃO TE IMUNIZA.



Conjugar o verbo eu me cuido ajuda mas não te imuniza.
O que realmente imuniza a tua dor, são as suas escolhas.
E as opções são várias.
As minhas são as melhores.
Essa música faz a gente viajar nas nossas opções.
Que as tuas também te tragam a renovação.
Só por hoje surpreenda, veja as coisas por um outro ângulo.

18 de outubro de 2010

Dr. Bezerra de Menezes o Médico dos Pobres


Eu particularmente não sou fã das datas e homenagens pré-estabelecidas, pelos homens, acho que todos os dias, deveriam ser:
Dia do Índio, dia Professor, dia Criança, dia das Mães, dias dos Pais, dia dos Direitos a Diferenças, dia da Consciência Negra, Azul, Amarela, Verde, dia do Câncer de Mama, e assim vai...
Mas em se tratando do dia do Médico, existiu e existe sim, um.
Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, o Médico dos pobres.
Todos os dias são dias de reverenciá-lo, principalmente por sua conduta verdadeiramente cristã.
Alguém que uma vez escreveu sobre a maneira de proceder do verdadeiro médico dizendo:
O médico verdadeiro não tem o direito de acabar a refeição, de escolher a hora, de inquirir se é longe ou perto. O que não atende por estar com visitas, por ter trabalhado muito e achar-se fatigado, ou pôr ser alta noite, mau o caminho ou o tempo, ficar longe, ou no morro; o que sobretudo pede um carro a quem não tem com que pagar a receita, ou diz a quem chora à porta que procure outro - esse não é médico, é negociante de medicina, que trabalha para recolher capital e juros dos gastos da formatura.
DR. BEZERRA DE MENEZES O MÉDICO DOS POBRES, todos os dias são seus, em meu coração.


16 de outubro de 2010

CÂNCER DE MAMA NO BRASIL VITIMA CERCA DE ONZE MIL MORTES POR ANO.

Inca divulga lista de recomendações para reduzir as mortes por câncer de mama

São 11 mil mortes por causa da doença a cada ano. O instituto têm como alvo mulheres de 50 a 69 anos, das quais apenas 50% têm acesso à mamografia.O Instituto Nacional do Câncer divulgou nesta sexta-feira uma lista de recomendações para tentar reduzir o número de mortes causadas pelo tipo de tumor que mais mata mulheres no Brasil: o câncer de mama.Onze mil mortes por ano: são as vítimas do câncer de mama no país. O alvo do Instituto Nacional do Câncer são mulheres com idades entre 50 e 69 anos. Segundo o Inca, apenas 50% das mulheres nessa faixa etária têm acesso à mamografia.

A auxiliar de serviços gerais Glória Maria da Silva ficou muitos anos sem fazer o exame: “Se eu tivesse atenta cinco anos atrás, ou ouvido minha filha. Ela fala: “Mãe, vai se cuidar”, não teria tido esse problema”, conta.
E é justamente com mais informação, acesso rápido aos exames e ao tratamento adequado, que o Instituto Nacional do Câncer pretende reduzir a mortalidade de mulheres vítimas do câncer de mama.
O Inca formulou sete recomendações que podem fazer a diferença: acesso à informação sobre a doença; alerta aos primeiros sinais e sintomas; mamografia a cada dois anos para mulheres com idades entre 50 e 69 anos; controle de qualidade dos exames de mamografia; orientação para estimular a amamentação, o controle do peso e a redução do consumo de álcool; acompanhamento médico rigoroso da terapia de reposição hormonal; diagnóstico do nódulo encontrado na mama num prazo máximo de 60 dias.
Hoje, não existe limite de prazo para sair o resultado do exame laboratorial para saber se o nódulo é maligno ou benigno, o que pode complicar o estado de saúde da paciente: “Está comprovado cientificamente que, quanto mais cedo é feito o diagnóstico, melhor a chance de cura, maior o tempo de sobrevida e melhor qualidade de vida”, diz o diretor geral do Inca, Luiz Antonio Santini.
Heloísa, que tinha medo do exame, perdeu a mama. Hoje, dá conselho: “Qualquer coisa que sinta, que desconfie, faça logo o exame”, diz.
Fonte Jornal Nacional
Edição do dia 15/10/2010

15 de outubro de 2010

FELIZ ANIVERSÁRIO

"Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela doença.
No sucesso, verificamos a QUANTIDADE e, na doença, a QUALIDADE. "
                                                                                     Maria Aparecida Pimentel
O meu muito obrigada a minha amiga e um Feliz Aniversário!!!!!!

Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos...
Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim... do companheirismo vivido... Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre...
Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nos e-mails trocados...
Podemos nos telefonar... conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar... meses... anos... até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo...
Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E... isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente... Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos...
Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado... E nos perderemos no tempo...
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores... mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!!
Vinícius de Moraes

13 de outubro de 2010

CHILE SINÔNIMO DE FÊNIX

Desde os primeiros minutos do dia de hoje, uma forte emoção tomou conta do meu coração.
E essa emoção tem nome.
FÊNIX ou simplesmente CHILE.
A fênix ou fénix  é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em auto-combustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas.
 Outra característica da fénix é sua força que a faz transportar em vôo cargas muito pesadas.
Havendo lendas nas quais chega a carregar elefantes.
Podendo se transformar em uma ave de fogo.
E essa capacidade do povo Chileno em  superar as adversidades serve de exemplo, a todos nós.
Não é à toa que os olhos do mundo estão voltados para o Atacama.
Mário Sepulveda, eufórico, trouxe consigo uma sacola cheia de pedras da Mina onde esteve preso.
Como presentes e lembranças para os funcionários envolvidos no resgate.
E que presente mais rico!!!!
El verdadero regalo de Dios!!!!
Como a maneira   que você encara os problemas,  influenciam directamente no seu resultado final.
Um exemplo maravilhoso, com toda a adversidade Sepulveda,  encontrou um meio de ser grato a quem o ajudou.
Me coloquei muitas vezes no lugar desses  33 mineiros chilenos (um boliviano) presos desde o dia 5 de Agosto a uma profundidade de 700 metros na Mina San José, no norte do país.
Suas histórias suas famílias.
E o real valor de um Metal.
O Cobre e Ouro ali existentes, só tinham um valor o da ESPERANÇA.
Esperança que resgata.
Esperança que cura.
Esperança que promove reencontro.
Esperança que perdoa.
Na minha pequena luta particular, recebi o carinho de uma família linda de Chilenos, Mario e Juana sua filha Jeniffer e Genro Adriano.
Sei que estiveram comigo em oração e coração.
Principalmente, porque o vilão CA, levou uma sobrinha muito querida dessa família.
Mas como esse povo, é generoso e não se entrega.
Esse lindo girassol, acima nasceu em seu jardim.
Juana, tomou conhecimento da Ong Viva Melhor GRUPO DE APOIO A MULHERES COM CÂNCER, na mesma época,  e já é uma voluntária.
Isso é Fénix.
E em breve estaremos juntas novamente no rio que circunda nossas casas, para um momento de beleza.
Nosso riozinho é rico em argila, e a gente não perde tempo.
Pelo Google Earth, fiz uma viagem virtual, subindo o rio,  que nós leva   até Varginha-MG.
Meu marido diz que com essa argila na cara,  eu pareço o ET de Varginha.
Eu não acho!!!





Postagens populares

Arquivo do blog

LEIA KARDEC

LEIA KARDEC

PARE UM POUCO E CONHEÇA ESSAS CRIANÇAS E ESSE TRABALHO, E TRANSFORME SUA VIDA E A VIDA DELAS TB..

PARE UM POUCO E CONHEÇA ESSAS CRIANÇAS E ESSE TRABALHO,  E TRANSFORME SUA VIDA  E A VIDA DELAS TB..
http://oquevivipelomundo.blogspot.com.br/

NÃO TENHA DÓ TENHA ATITUDE

NÃO TENHA DÓ TENHA ATITUDE
UM ANIMAL PRINCIPALMENTE DE RUA, SENTE FRIO, FOME, MEDO, SOLIDÃO, DOR. IGUAL A VOCE. PENSE NISSO... NÃO COMPRE UM ANIMAL ADOTE UM CÃO ABANDONADO, ELE LHE SERÁ ETERNAMENTE GRATO.

Minha lista de blogs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

DOE SANGUE

ASSOCIAÇÃO VIVA MELHOR APOIO A MULHERES MASTECTOMIZADAS

EXPOSIÇÃO EU PEITO