Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Caraguatatuba, São Paulo, Brazil
Deixar registrado aqui essa fase da minha vida. Difícil, talvez a pior, mas como tal já passou. Conheço meu inimigo, portanto nunca subestimo o Câncer. Esse mal é traiçoeiro, e como!!! Não valorizo a sua passagem muito menos o seu fantasma. Não deixo de viver um dia sequer, grata a Deus que me concebe, feliz por ser a mulher forte que sou. Ando com Fé, e bola pra frente. A vida não para e eu também não.

Translate

Total de visualizações de página

27 de julho de 2010

E MUITO BOM LER RELATOS COMO ESSE

É muito bom ler relatos como esse.
“Nada neste mundo é mais valioso do que a vida, do que respirar, do que acordar todos os dias”.

FABIANA PASSONI.
A pouca idade não significa que a mulher não precise realizar anualmente a mamografia, ajudando assim a descobrir um câncer. O alerta é da cantora brasileira Fabiana Passoni, 31, que detectou a doença ao fazer o auto-exame de mama. Curada, ela encontra energia para dividir a dolorosa experiência e se prepara para gravar o segundo CD.

Em junho de 2008, Fabiana descobriu um nódulo estranho entre o seio direito e a axila. A cantora confidenciou que nunca pensou que poderia ser câncer, por ser tão jovem. Como estava indo para o Brasil, decidiu consultar um médico. O nódulo foi retirado e a biópsia constatou que se tratava de um câncer invasivo, que se encontrava no estágio dois e media 1,13cm. Segundo os médicos, um tumor deste tamanho deve ter levado de 5 a 7 anos para desenvolver-se.
A primeira reação de Fabiana ao saber da doença foi a pergunta “por que eu?”. Depois veio a raiva. “Meu Deus, eu fiz tudo certo, eu malhei, eu deixei de comer gordura, porque fulano que fuma há 30 anos, bebe por anos não tem e eu tenho”, foram os auto-questionamentos. Mas ao invés de se deixar abater, Fabiana optou por tentar entender a doença, e participou de um grupo de apoio, onde dividiu a experiência com cerca de 15 mulheres entre 30 e 40 anos.
Conversando sobre a doença com psicólogos, psiquiatras e terapeutas, ela e as outras pacientes compreenderam que não são tão especiais assim. “Qualquer pessoa pode ter”. Cerca de três meses depois de ser diagnosticada, Fabiana passou a aceitar a doença. “Uma amiga me disse que há duas opções de lidar com o câncer: ou você deixa ele tomar conta ou batalha para tirá-lo e continua vivendo. Fiz a segunda opção”.
A naturalidade com que Fabiana fala sobre o assunto surpreende. “Hoje sou ‘cancer free’, não tenho mais nada, e estou começando a me recuperar agora”. A última sessão de quimioterapia foi realizada no dia 21 de janeiro último. Há cerca de duas semanas sofreu uma mini-cirurgia de retirada do catéter introduzido para fazer a quimioterapia.
Opções trouxeram alívio
A presença de mais tumores malignos no seio direito e de células anormais no esquerdo, que poderiam ser cancerosas ou não, levou Fabiana a optar pela dupla mastectomia (retirada das duas mamas). “Para ter paz na minha vida, assim eu não teria que me preocupar com isto”, justificou Fabiana, que realizou implantes de silicone para esticar os músculos. Em meados de março, retira estes implantes e coloca o silicone definitivo.
Pior do que a retirada dos seios foram as reações da quimioterapia. Fabiana teve muita náusea, vômito, e perdeu cerca de 9kg em 6 dias, durante a primeira sessão. Ela precisou tomar um esteróide para ajudar a manter o peso. “O enjôo no estômago e os calafrios são constantes, você sai desse mundo. É muito triste”. Os longos e belos cabelos foram cortados curtos antes mesmo de começarem a cair. “Doei para o Locks of Love, que faz perucas para crianças com câncer”.
O fato de agora estar careca e sem as duas mamas não faz diferença para ela. “É tão pequeno perto do momento que você imagina que pode morrer”. Chorou e chegou a ficar depressiva em função do cabelo. “Mas quando cortei me deu uma sensação de liberdade. Me olhava no espelho sem os dois seios, é complicado. Mas, ao mesmo tempo, isto é muito pequeno perto do que você poderia ter perdido: ver seus amores, amigos, viver sua vida, cantar, olhar um pássaro no céu”.
Vivendo a vida
Fabiana disse que os médicos não podem garantir se haverá ou não metástases (outros focos de câncer pelo corpo). Quando fez a mastectomia, retirou seis nódulos linfáticos para teste. Resultado: negativo. O tratamento completo (quimioterapia e mastectomia) reduziu as chances do câncer voltar em 3%.
Agora, ela precisa tomar um remédio durante cinco anos para inibir o crescimento da proteína que desenvolve as células cancerosas. “É o máximo que posso fazer. Tenho sorte de ter descoberto antes e de ter tido força através dos meus familiares e das pessoas que me amam. O mais importante é lidar com a vida, virar a página. Agora só quero viver”.
Fabiana já voltou a fazer exercícios físicos e prepara a gravação do novo CD para agosto próximo. Optou pelo tratamento nos EUA, mais especificamente Morris Cancer Center em San Diego, Califórnia, para poupar a mãe, que mora no Brasil. Aqui, contou com o apoio incondicional do marido.
Animada, contou que o CD terá 12 músicas originais, reunindo vários músicos no estilo convidados especiais. “Vamos esperar pela surpresa que será boa”. Nenhuma das músicas faz alusão ao que ela passou. “Quero falar de felicidade, vida, amor, alegria”. Uma das maiores alegrias de Fabiana é saber que não terá que passar pelo tratamento novamente.
Moradora do Condado de Orange, Fabiana quer divulgar a mamografia entre as mulheres mais jovens. “Você precisa fazer antes dos 40 anos. A sua sobrevivência depende muito do estágio em que o câncer está”. A cantora dá mais um alerta. “Faça o exame de toque, pelo menos você sente se algo está errado”. Segundo ela, seis meses antes de diagnosticar a doença, o ginecologista não fez o exame de toque, alegando que ela era muito jovem e que não precisava.
A cantora passou por um processo de fertilização, antes de fazer a quimioterapia, pois o tratamento pode levar à menopausa. De 24 óvulos retirados dezessete estavam maduros. “Hoje tenho dezessete ‘babies’ congelados”. Para ser ‘mamãe’, ela precisa esperar por dois anos. “Quero deixar claro que não serei a ‘octomom’”, brincou ela, referindo-se à americana que recentemente teve 8 bebês. A mensagem de otimismo dá conta de que Fabiana realmente é uma vencedora. “Nada neste mundo é mais valioso do que a vida, do que respirar, do que acordar todos os dias”.

13 comentários:

Cristina disse...

Olá! Passei aqui para saber como vc está, eu estou bem, tirando ainda alguns efeitos... mas bem. Desejo à vc um ótimo fim de semana, com muita paz! Fica com Deus! Bjsssssssssssssssssss

Mulher de Peito disse...

Oi Cristina, obrigada pelo carinho.
Se possível me passe o seu email, tem muita coisa que eu gostaria de falar com você.
Beijos.

Anônimo disse...

parabens

Ana Maria Lucio disse...

Muito bom saber que temos muito em comum!
Parabéns pelo blog!

pedro disse...

o meu nome é pedro; então aqui estou triste mais lutando junto com ela. minha esposa, cancer de mama, foi para os ossos, e agora foi para o cerebro, aproximadamente 3 anos de quimioterapia, entre, 11 seçoes de radioterapia na bacia, 11 seçoõe de radioterapia na cabeça, diminuiu 2 centimetro no tamanho dela. eu tive que pedir demisão do trabalho para cuidar dela, para q possa dar mais segurança pra ela e estimulo para litar pois ela é muito forte. ondo muito triste com a situação. mais sei q não posso de deixar de lutar. obrigado pelo espasso para o desabafo fica com Deussss......

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

Pedro meu querido, é tão raro ver um depoimento de um homem entre nós.
Que sinceramente me emocionei.
Você é um grande homem, e com certeza essa sua companheira/guerreira merece toda a sua dedicação.
Essa doença, como tantas outras é muito cruel.
Mas há que se ter esperança, e nunca perder a fé em Deus.
Procure fortalecer o seu espírito, se preciso for com profissionais da área.
Quase sempre quando acontece, um câncer em um dos membros da família, toda ela adoece.
Cuide muito bem dessa nossa querida, mas não se descuide de você também.
Esse espaço é seu volte sempre que quiser.
Muita Força.
Um grande Abraço
Wilma

Ana Helena disse...

Olá!
Li os comentário e o relato... E assisti o vídeo. Estava pesquisando para compreender e aceitar que minha amada avó está com cancer de mama e já avançado... No próximo dia 21 de fevereiro ela vai fazer a cirurgia e retirar o seio direito... Sinto uma mistura de dor, preocupação, ansiedade... estou muito preocupada porque ela tem 81 anos. O médico disse que ela fará radioterapia... Li tantas coisas... É complicado.
Abraços e tudo de bom!
Ana

gu o Vigilante disse...

visitando seu blog querida amiga achei maravilha,que pessoas guerreiras e maravilhosas como voces postem depoimentos dizendo o quao grande lutaram para vencer este mal,minha mae teve cancer,e agora uma pessoa que eu eu conheci na internet que e o amor da minha vida Maria eduarda,ela teve cancer de mama esta em tratamento tudo etriste sonho em viver junto dela dia apos dia,mais a doença impossiblitou de nos conhecermos de concretizarmos nosso amor,estou passando todas forças a ela,AGRADEÇO AQUI POR TER POSTADO A MENSAGEM EM SEU BLOG ESPERO COM FÉ COM FORÇA E VALENTIA que minha ursinha maria eduarda vencera este mal,em tempo gostaria de dizer que tenho blog de poemas http://vigilantepoeta.blogspot.com/ OBRIGADO AMIGA DESTE BLOG!

Anônimo disse...

oi pessoal, descobri que estou com cãncer de mama, terei que fazer quimio 1 vez por semana e estou apavorada... preciso de um help!!!

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

Anonimo(a) querido.
Primeiro de tudo respire profundamente e CALMA.
Vc foi diagnosticado(a) com câncer de mama é fato.
Mas saiba não é uma sentença de morte.
A sentença é de vida.
Vida que precisa ser cuidada nesse instante.
O apavoramento que vc diz é puramente natural, pelo desconhecido.
Mas saiba câncer tem cura, principalmente se vc estiver no início e fizer o seu tratamento, em paz, com responsabilidade e acreditando.
Outra coisa CADA CASO É UM CASO.
Independente do estágio da doença.
Você é unico(a).
Fortaleça o seu organismo, com alimentos que aumentem a sua imunidade e.
Procure conversar ao máximo com os seus médicos/nutricionista, tire suas dúvidas, todas elas.
Não crie/alimente fantasmas, por ignorância da doença, porque na grande maioria das vezes eles os fantasmas estão apenas na sua cabeça.
É difícil é.
Ninguém aqui disse que era fácil.
Mas, tenha certeza que passa.
E sua vida voltará ao normal.
Acredite.
Tenha Fé.
E Faça o seu tratamento com responsabilidade.
Você será o seu(sua) melhor aliado(a).
Um grande beijo.
Wilma

Sara Ramos disse...

Querida, que lindo compartilhar histórias de guerreiras lindas como tu.
Que Deus abençoe vc sempre.

Sara Ramos
http://sarinha-ramos.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

O que seria de nós mulheres guerreiras senão tivessémos esse aparato de tecnologia ao nosso favor para lidarmos com toda problemática que é a vida com câncer?Construímos uma família para combatermos essa enfermidade,ainda tão temida pela humanidade,que ataca qualquer um.Coragem é a palavra certa para pessoas portadoras por enquanto,dessa doença.

Bruninha A. Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postagens populares

Arquivo do blog

LEIA KARDEC

LEIA KARDEC

PARE UM POUCO E CONHEÇA ESSAS CRIANÇAS E ESSE TRABALHO, E TRANSFORME SUA VIDA E A VIDA DELAS TB..

PARE UM POUCO E CONHEÇA ESSAS CRIANÇAS E ESSE TRABALHO,  E TRANSFORME SUA VIDA  E A VIDA DELAS TB..
http://oquevivipelomundo.blogspot.com.br/

NÃO TENHA DÓ TENHA ATITUDE

NÃO TENHA DÓ TENHA ATITUDE
UM ANIMAL PRINCIPALMENTE DE RUA, SENTE FRIO, FOME, MEDO, SOLIDÃO, DOR. IGUAL A VOCE. PENSE NISSO... NÃO COMPRE UM ANIMAL ADOTE UM CÃO ABANDONADO, ELE LHE SERÁ ETERNAMENTE GRATO.

Minha lista de blogs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

DOE SANGUE

ASSOCIAÇÃO VIVA MELHOR APOIO A MULHERES MASTECTOMIZADAS

EXPOSIÇÃO EU PEITO